Tuesday, October 19, 2010

Reflexão Quarto Semestre

O quarto semestre foi bem cheio de atividades, pelo que percebi nas minhas postagens que foram poucas.
Relatei o caso de um aluno, que até hoje perturba a escola e a professora da quarta série. Foi importante reler esta postagem e perceber como hoje, lido melhor com estas questões, conseguindo me envolver menos emocionalmente, sem deixar de me interessar pelo aluno. Sei até aonde vai o papel do professor, e no caso de crianças doentes, nós, temos apenas uma parte para trabalhar, junto com outros profissionais que fazem parte da vida deste aluno.
Penso que devemos nos preservar um pouco, sem deixar que casos negativos suguem nossas energias, precisamos estar bem dispostos para trabalhar com aqueles que nos trazem aspectos positivos e que muitas vezes são esquecidos no meio dos problemáticos.
Muitas vezes ao refletir sobre a questão da inclusão, penso que, em algumas salas de aula, os alunos sem necessidades especiais esta precisando cada vez mais, se adequar ao espaço e a situação, que muitas vezes remete a falta de atenção do professor para com ele, em função de uma outra criança que precisaria quem sabe, de um professor auxiliar.
Certamente os conhecimentos e a caminhada adquirida no curso, aliados a experiência em sala de aula, com o público que tenho na escola pública, contribuiu muito para o pensamento que tenho hoje e a capacidade de não me desesperar mais em casos como este.
Voltando para o semestre, gostei muito da disciplina de matemática que foi bem recheada de trabalhos, mas que trouxe ótimos materiais que eu uso muito nas duas escolas em que trabalho e já multipliquei entre minhas colegas.

1 comment:

Vanessa said...

Oi Aline!
Ao ler tua reflexão, penso que temos que pensar em que o professor titular da turma não pode sentir-se o único responsável em incluir os alunos com necessidades e sim há a necessidade da escola como um todo torna-se um espaço inclusivo para todos os alunos. ainda temos muito a mudar e melhorar quando o assunto é inclusão, mas como falaste, temos que contribuir levando para nossa escola as discussões e conhecimentos que construímos nos espaço de formação.

Abraços,
Vanessa